quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Goiânia: Corrida em busca do cartão integração surpreende Setransp

Já são 8,2 mil pedidos de cadastramento. Entidade acredita que até o fim da semana número supere a casa dos 10 mil

Em apenas uma semana, o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo de Goiânia (Setransp) recebeu 8.200 pedidos de cadastramento do cartão de integração temporal, que vai permitir que os passageiros utilizem duas linhas de ônibus sem a necessidade de ir até os terminais, pagando uma tarifa. A procura ultrapassou a expectativa do Setransp que projetava liberar 5 mil unidades de cartões em um mês. O cadastramento, que começou dia 13, foi estendido a pedido da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos.

“Essa grande procura demonstra o interesse do usuário que entendeu a proposta do cartão”, acredita o diretor-superintendente do Setransp, Décio Caetano Filho. Como a parcial foi realizada na terça-feira, ele acredita que ainda nesta semana o número de pedidos de cadastramento do cartão chegue a 10 mil. Décio Caetano explica que, mesmo com a procura maior do que a esperada, não há um limite de unidades a serem confeccionadas. “Isso só vai ocorrer em caso de tentativa de fraudes ou queda na receita das empresas de ônibus”, informa.

Entrega

Ontem de manhã, os usuários do transporte coletivo começaram a receber as primeiras unidades do cartão. Segundo o Setransp, foram distribuídos 685 cartões. Após a liberação do cadastro, o usuário recebe o cartão em casa ou retira numa agência dos Correios em até cinco dias úteis. O interessado em possuir um cartão pode se cadastrar pela internet (www.sitpass.com.br) ou em agências dos Correios. Se aprovado o cadastro, o cartão é entregue no prazo de dez dias úteis.

“Por enquanto só pode fazer o cadastro o usuário comum. Ou seja, nesta primeira etapa o cartão não poderá ser utilizado por estudantes ou quem recebe vale transporte no trabalho”, explica Décio Caetano. Com o cartão em mãos, o usuário que, por exemplo, toma dois ônibus de casa para o trabalho poderá acessar o segundo veículo sem a necessidade de entrar nos terminais. Ele terá prazo de até duas horas para fazer a integração e só precisará pagar por isso o preço de uma só tarifa (R$ 2,25).

De acordo com uma pesquisa feita a pedido da CMTC e do Setransp, somente pelos terminais do Eixo Anhanguera, deixarão de passar, diariamente, mais de 97 mil passageiros. Os próximos dois meses serão usados para ajustar o funcionamento dos primeiros cartões. Além de reduzir o fluxo de passageiros que passam pelos terminais de ônibus da região metropolitana da capital, o cartão também de integração também poderá significar economia para usuários de algumas regiões que atualmente são reféns da forma como a rede de transporte coletivo funciona.

Outro objetivo é oferecer aos usuários mais alternativas de roteiro. “Ao invés de utilizar uma única linha que passa dentro do terminal, ele poderá usar outras que passam fora dele”, exemplifica Décio Caetano. Em até 12 meses, o Setransp espera liberar a utilização do cartão a estudantes e empresas que pagam meia-tarifa.

Fonte: O Popular (http://www.opopular.com.br/)